Mário Vasconcellos, OLiberal.com, 30/04/2021
Imagem: O Liberal

Nos últimos anos, antigas práticas de compartilhamento em processos produtivos e consumo têm sido retomadas sob uma nova roupagem chamada economia colaborativa. Digo antigas práticas porque por muito tempo era comum termos em áreas rurais, por exemplo, a realização de mutirão para plantar e colher produtos agrícolas, assim como era corriqueiro compartilharmos a terra entre familiares e vizinhos para a produção de alimentos para subsistência coletiva.

O Dia Mundial da Natureza e dos Animais foi instituído em 4 de outubro de 1930 para homenagear São Francisco de Assis. Com a Declaração Universal dos Direitos dos Animais pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em 1978, e com os movimentos de ambientalistas, a data foi ganhando relevância.

16 de setembro é o Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio.  O principal objetivo dessa celebração é a conscientização sobre a importância da preservação dessa camada para a saúde humana e para a vida no planeta.

A camada de ozônio é uma camada de gás situada ao redor do planeta, responsável pela proteção de todos os seres vivos da Terra contra os efeitos nocivos dos raios ultravioleta emitidos pelo Sol. Observações científicas realizadas desde o final da década de 1970 constataram que, em todo o planeta, a camada estava cada vez mais rarefeita.

Prof.ª Socorro Flores, do PPGEDAM/NUMA/UFPA, para Jornal Beira do Rio, 09/06/2020
Imagem: Acervo pessoal

A celebração mundial do meio ambiente, no dia 5 de junho de 2020, deve tornar-se um marco divisor de águas na história. Neste ano, a data ocorre em meio à pandemia da Covid-19. Assim, apresenta-se, uma vez mais, a oportunidade para refletir a respeito das inter-relações existentes entre os sistemas que fornecem a estruturação da vida atual.